BLACK FRIDAY 2019 Como melhorar a experiência de compra do shopper, crescer (e rentabilizar) as vendas?

A Black Friday deste ano acontecerá no dia 29 de novembro e os varejistas já começaram a planejar suas ações para garantir as boas vendas.

Afinal, é a data mais importante para o comércio varejista, ficando atrás apenas do Natal.

Nos últimos 5 anos, o crescimento do evento no Brasil foi superior ao dos países europeus, tornando-se a sazonalidade mais importante para o setor de Bens Duráveis.

De acordo com levantamento da GFK, as vendas na Black Friday desse ano deverão crescer 4%, alcançando um máximo de R$ 13,5 bilhões no setor de Bens Duráveis.

Como comparativo, em 2018 a Black Friday registrou crescimento de 9% e faturamento de R$ 13 bi.

Segundo uma pesquisa, 76% dos consumidores afirmam que já compraram em pelo menos duas edições da Black Friday — e asseguram que comprarão novamente nessa edição.

Só para lembrar, o maior interesse do shopper na Black Friday são os lançamentos tecnológicos (especialmente smartphone e TV) com preços promocionais.

Por exemplo, em 2018 o varejo vendeu na Black Friday 20% mais do que a média anual de celulares.
O mesmo ocorreu com televisores e notebooks: o varejo vendeu na Black Friday 8% acima da média anual.

 

MAS QUAIS SÃO AS MUDANÇAS ESPERADAS NESSA BLACK FRIDAY? (de acordo com levantamento realizado pelo Google Brasil)

 

– NAS CATEGORIAS

 Nos últimos anos, as categorias de produtos mais procuradas por consumidores durante a Black Friday eram as seguintes:

  • Smartphone
  • Eletrodomésticos
  • Moda e beleza

Para 2019, no entanto, as expectativas são outras.

 

87% dos consumidores pretendem comprar em mais de uma categoria de produtos nesta Black Friday. 

Ou seja: espera-se que todas as categorias de produtos tenham um volume de vendas parecido neste ano.

 

-NOS CANAIS

 Enquanto nos Estados Unidos a Black Friday sempre foi voltada às lojas físicas, para limpar o estoque antes da chegada dos produtos de Natal, no Brasil o feriado chegou com foco maior nas vendas online.

 

No entanto, esse cenário está mudando e o evento deste ano deverá ser inédito.

 

Em 2019, pela primeira vez, as compras feitas em lojas físicas devem se igualar às realizadas pela internet. Mesmo para aqueles que realizam a compra pela internet, as lojas físicas ficam cada vez mais importantes.

 

A modalidade de entrega Retire na Loja é o grande diferencial.

39% dos brasileiros consideram que a opção como muito importante na hora de decidir a loja na Black Friday e 24% dos compradores do evento esse ano esperam usar essa forma de entrega para suas compras on-line.

Para o consumidor, essa modalidade elimina o custo de frete e o tempo de entrega, um dos grandes problemas no período de compras da Black Friday.

 

 Mas se a jornada de compra é cada vez mais no ambiente integrado entre o On e o Offline sendo que o canal online se estabilizou nos últimos tempos, como fazer para melhorar a experiência de compra do shopper a assim, crescer (e rentabilizar) as vendas na Black Friday?

 

Seguem abaixo alguns pontos a serem trabalhados pelos profissionais de Trade:

 

*Conhecer o shopper

Primeiramente é importante conhecer como os shoppers compram, que canais elegem por tipo de missão, como é sua jornada de compra e os pontos de atrito. É necessário saber exatamente qual será o caminho percorrido pelo shopper, desde o momento em que a necessidade de adquirir o seu produto ou serviço se desperta nele até o pós-venda. Dessa forma, será possível identificar todos os canais de comunicação e os pontos de contato para monitoramento da experiência.

 

* Focar na qualidade do atendimento

É preciso garantir que sua equipe esteja treinada e preparada para solucionar os problemas dos clientes em todos os canais.

 

*Informações de qualidade e uma excelente apresentação dos produtos

Sem uma excelente descrição dos produtos, aumenta-se a chance de haver desistência da compra.

 

* Otimizar o sortimento e o posicionamento de preço

Tanto no ambiente físico como online.

 

* Lançar produtos premium.

A oportunidade está no aumento do ticket médio com a otimização e equilíbrio dos produtos mainstream e premium.

 

* Crosselling

Ofereça outros produtos junto com a venda do primeiro.

Isso pode ajudar o shopper no momento da compra.

 

* Oferecer mais opções de parcelamento

Essa é certamente a melhor alternativa para contornar o poder de compra ainda limitado, lembrando ainda que o cenário desse ano é bem diferente do ano passado, já que não houve ainda uma recuperação expressiva da confiança do consumidor, como acontecia no período pós eleição em 2018.

 

*Política de Trocas e Devoluções

Torne clara e visível ao consumidor a sua política de troca e devoluções.

 

*Faça diferente

Só descontos podem não ser suficientes.

Agregue benefícios à compra, como sorteios, cursos relacionados aos produtos, vendas adicionais (do tipo “leve 3 e pague 2”), cartão fidelidade, garantia extra gratuita, degustação, animação e teatralização, além de horário de atendimento estendido.

 

Enfim, entregue o máximo possível de valor para os seus shoppers na Black Friday. Ofereça benefícios reais a eles e destaque-se da concorrência.

A Compart tem atuado para diversos clientes na Black Friday.

Entre em contato para saber mais como podemos ajudá-lo
(11) 4082-6750

(11) 96174-4162

 

Fontes: https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/black-friday-2019/
https://exame.abril.com.br/negocios/como-a-black-friday-de-2019-sera-inedita/

WhatsApp